Vereadores visitam Hospital do Buenos Ayres, interditado pelo CRM

Os vereadores Luiz Brandão (MDB), Leonardo Eulálio (PL), Teresinha Medeiros (UB) acompanharam o futuro presidente da Câmara Municipal de Teresina, vereador do PDT Enzo Samuel, a uma visita ao Hospital Geral do Buenos Ayres, na zona Norte, para verificar a situação da unidade de saúde que foi interditada pelo Conselho Regional de Medicina, depois de reunião do conselheiros na noite de quarta-feira, 30 de novembro.

A decisão de interditar o hospital é resultado de fiscalização realizada pelo CRM no final de outubro, quando foi constado problemas como falta de insumos e falta, inclusive, de profissionais médicos. Enzo Samuel lembra da necessidade de emenda no Orçamento do município para 2023 para a área da saúde. Já o vereador do PL Leonardo Eulálio, que é médico, fala em realização de CPI para tentar resolver os problemas no setor da saúde no município. O vereador é o autor da proposta de realização de audiência pública, na segunda – feira (5), na Câmara Municipal para discutir o assunto.

O aviso de interdição ética no Hospital Geral do Buenos Ayres está afixado nas portarias do hospital e da maternidade que também funciona no local. A interdição teve o apoio do Ministério Público Estadual. Antes da interdição, a direção técnica do hospital e o secretário da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Dr. Gilberto Albuquerque, foram informados. Segundo o CRM, o hospital ficará interditado por 90 dias e durante este período não pode receber novos pacientes para não colocar vidas em risco e para resguardar os profissionais médicos que estão sob risco de trabalhar sem condições mínimas necessárias para salvar vidas.

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário