Twitter bloqueia contas de bolsonaristas após decisão do STF

Perfis do ex-deputado Roberto Jefferson, da extremista Sara Winter, de Luciano Hang e de Allan do Terça Livre foram ‘retidos’ da rede social

A rede social Twitter bloqueou, nesta sexta-feira 24, contas de blogueiros, empresários e assessores ligados ao presidente Jair Bolsonaro após uma decisão judicial associada ao inquérito das fake news, que corre no Supremo Tribunal Federal.

Ao todo, foram 16 contas com solicitação de bloqueio feita pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes, que é o relator do caso na Corte. Entre os nomes, estão o empresário Luciano Hang, a extremista Sara Winter – que já havia sido presa preventivamente em decorrência de outro inquérito -, o ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, os blogueiros Allan Terça Livre e Bernardo Kuster e outros.

No mandado, expedido no dia 27 de maio, Alexandre de Moraes havia pedido o bloqueio de contas em mais redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram. Segundo o ministro, o bloqueio seria “necessário para a interrupção dos discursos com conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática”.

Canais bolsonaristas investigados pelo STF faturam 647 mil reais no Youtube

Roberto Jefferson, que também é presidente nacional do PTB, chegou a ter seus computadores apreendidos pela PF em maio.

Em nota, a rede social afirmou que “o Twitter agiu estritamente em cumprimento a uma ordem legal proveniente de inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF)”.

Ao tentar acessar o perfil dos apontados por Moraes, a rede social explica que as redes estão “retidas” e encaminha o usuário para uma página de políticas da rede.

Fonte: cartacapital.com.br

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário