Torcidas organizadas saem às ruas em defesa da democracia em São Paulo, Minas e Rio

Flamenguistas e corintianos capitanearam protestos; em São Paulo houve princípio de confronto com militantes bolsonaristas e a PM, que lançou bombas de efeito moral

RIO e SÃO PAULO – Torcidas organizadas dos principais clubes brasileiros foram às ruas neste domingo (31), em defesa da democracia. Em São Paulo, membros da Gaviões da Fiel, a torcida organizada do Corinthians, ocuparam a Avenida Paulista, junto com torcedores do Palmeiras e de outros clubes. No Rio, flamenguistas protestaram em Copacabana.

Em Belo Horizonte (MG), movimentos populares, partidos políticos e torcidas organizadas ‘antifascistas’ de Atlético, Cruzeiro e América se juntaram para protestar contra as ameaças à democracia por parte do presidente Jair Bolsonaro.

Vestidos de preto, uma das cores do clube, e usando as máscaras exigidas para impedir o contágio por coronavírus, os torcedores se reuniram no vão do Masp (Museu de Arte de São Paulo) por volta do meio-dia e depois percorreram a Paulista gritando “Democracia!”.  No último dia 9, um sábado, os gaviões já haviam se manifestado em defesa da democracia na Paulista.

Torcedores do Palmeiras, rival do Corinthians, também se uniram aos gaviões na manifestação em defesa da democracia. O protesto reuniu mais de uma centena de pessoas e foi assistido pela polícia. De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Publica), mais de 200 policiais militares estão na Paulista e nos arredores. Também houve uma manifestação pró-Bolsonaro na região.

Manifestação pró-Bolsonaro em São Paulo Foto: Guilherme Caetano / O GLOBO
Manifestação pró-Bolsonaro em São Paulo Foto: Guilherme Caetano / O GLOBO

A Polícia Militar formou um cordão de isolamento entre os manifestantes contra e pró-Bolsonaro, na altura do Masp. Apoiadores do presidente estão concentrados em menor quantidade na frente do Shopping Cidade São Paulo, enquanto as torcidas estavam em frente ao museu. Por volta das 13h30, a Tropa de Choque chegou ao local e lançou bombas para liberar o trecho da avenida entre os dois protestos. Houve um princípio de briga entre dois grupos contrários em seguida. Da janela dos prédios, moradores gritavam “Fora, Bolsonaro” para os apoiadores do presidente.

Políticos que fazem oposição ao governo Bolsonaro elogiaram a manifestação corintiana e publicaram vídeos em suas redes sociais.

“Torcedores antifascistas dos Gaviões da Fiel fazem ato na Avenida Paulista contra a manifestação bolsonarista. Orgulho dessa torcida!”, tuitou Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e ex-presidenciável pelo PSOL.

“Gaviões e patriotas antibolsonaristas agora na Paulista colocam a trupe do amarelo radical para correr. Só os gaviões para dar um jeito na porra toda”, disse o deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP).

Corinthianos se manifestam em defesa da democracia em São Paulo Foto: Reprodução
Corinthianos se manifestam em defesa da democracia em São Paulo Foto: Reprodução
Os atos foram registrados em imagens postadas em redes sociais seguidas de hashtags como #fascistasnãopassarão e #democracia.

No Rio e em Minas

Na Zona Sul do Rio de Janeiro, flamenguistas também saíram as ruas em defesa da democracia. Com faixas onde se lê “democracia” e “ditadura nunca mais”, a torcida rubronegra se opõe à manifestação pró-Bolsonaro que ocorreu em Copacabana.

Flamenguistas protestam pela democracia Foto: Reprodução
Flamenguistas protestam pela democracia Foto: Reprodução

O deputado Alessandro Molon saudou as manifestações das torcidas paulista e carioca no Twitter: “Torcidas do Flamengo e da Gaviões da Fiel, no Rio e em São Paulo, estão nas ruas em defesa da democracia! Somos maiores do que aqueles que querem o autoritarismo, a intervenção militar e o fim das liberdades! Estamos juntos pelo Brasil!”

Em Belo Horizonte, a torcida atleticana também saiu às ruas em manifestação pela democracia, junto com outras torcidas, movimentos populares e partidos políticos. Segundo os organizadores do movimento, cada grupo enviou um pequeno número de representantes, para evitar aglomerações.

Fonte: globo.com

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário