Sem turistas, guia se transforma em “caça-fantasma” para combater coronavírus em favela do Rio

RIO DE JANEIRO (Reuters) – Quando os turistas que Thiago Firmino costumava conduzir pelas vielas da favela Santa Marta sumiram devido ao coronavírus, o guia de 39 anos sabia que a espera pelo poder público poderia ser longa demais e era preciso agir por conta própria. Atento ao noticiário sobre o avanço da pandemia, ele reuniu moradores e lançou uma iniciativa para higienizar a favela, uma das mais de 700 comunidades da cidade, onde moram mais de 2 milhões de pessoas muitas vezes sem condições adequadas de higiene e com…

LEIA MAIS