Síndrome rara ligada à Covid-19 mata 3 crianças em Nova York

(Reuters) – Três crianças morreram em Nova York de uma síndrome inflamatória rara que se acredita estar ligada ao novo coronavírus, disse o governador Andrew Cuomo no sábado, um desdobramento que pode prenunciar o risco de uma pandemia em crianças.

Cuomo divulgou na sexta-feira a morte de uma criança de 5 anos ligada ao coronavírus e uma síndrome que compartilha os sintomas com choque tóxico e doença de Kawasaki. Essa foi a primeira fatalidade conhecida ligada à doença rara em Nova York.

O governador disse em uma entrevista no sábado que a doença matou pelo menos três jovens em todo o Estado. Ele não deu detalhes das idades ou as circunstâncias das mortes.

Mas Cuomo afirmou estar cada vez mais preocupado com o fato de a síndrome representar um risco emergente para as crianças, que antes eram consideradas em grande parte imunes a casos graves da Covid-19, doença respiratória causada pelo vírus.

Ele disse que as autoridades estaduais de saúde estão analisando 73 casos em que crianças expostas à Covid-19 também apresentaram sintomas da síndrome, que segundo ele incluem inflamação dos vasos sanguíneos, que por sua vez podem causar problemas cardíacos.

 

Chamando o fato de um desdobramento “verdadeiramente perturbador”, o governador disse que pessoas estavam trabalhando com a impressão de que os jovens não corriam risco de sofrer com o coronavírus.

“Não temos mais tanta certeza disso”, declarou ele. “É muito possível que isso aconteça há várias semanas e não tenha sido diagnosticado como relacionado à Covid.”

Cuomo disse que o departamento de saúde de Nova York fez uma parceria com o New York Genome Center e a Rockefeller University para verificar se há uma base genética para a síndrome, cujos casos foram relatados pela primeira vez no Reino Unido, na Itália e na Espanha.

Nova York é o epicentro da pandemia nos Estados Unidos, respondendo por mais de um terço das 77.313 mortes norte-americanas por Covid-19, segundo contagem da Reuters.

Fonte:br.reuters.com

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário