Professores lotam Câmara Municipal de Teresina e greve continua

Os professores da Rede Municipal de Ensino de Teresina lotaram o plenário da Câmara, na sessão desta terça – feira, 10, para pressionar os vereadores a retirarem de pauta o projeto de lei que dá o aumento salarial da categoria. Eles questionam o modelo do reajuste de 12,84% dividido em duas etapas. O vereador do PT, Deolindo Moura, fez pronunciamento em defesa dos professores.

A proposta da prefeitura de dividir o reajuste em duas etapas não foi aceita pela categoria, que decidiu pela continuação da greve iniciada no dia 4 de março,  destaca o coordenador do SINDSERME – Sindicado dos Servidores Municipais de Teresina, Cinésio Soares.

A categoria quer o reajuste sem parcelamento e o presidente, vereador Jeová Alencar, diz que a Câmara quer fazer a discussão, porém, afirma que o projeto deve entrar em votação até a quinta – feira, 12.

Além da decisão de continuarem com a greve, os professores ocuparam o plenário e montaram acampamento fora da Câmara Municipal, para impedir a votação do PL de reajuste salarial da categoria com pagamento em duas etapas.

A vereadora do PSL, Teresinha Medeiros, defende o  prefeito Firmino Filho. Segundo a vereadora, a oposição faz parte dela, mas o reajuste salarial dos professores está acima da inflação.

 

 

 

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário