Ponto facultativo para mulheres na reforça a valorização do trabalho delas

Servidores relataram: sobrou muito trabalho e ambiente ficou menos movimentado

A chegada na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) nesta sexta-feira (8) já revelava que seria um dia diferente. A segurança do Poder tem cinco mulheres que trabalham diariamente pela sua garantia já na porta de entrada. Hoje, elas não estiveram presentes porque o presidente da Casa, deputado Franzé Silva (PT) garantiu ponto facultativo a todas as funcionárias. A ação fez parte das comemorações do Dia Internacional da Mulher.

“Elas fazem falta. Quando a gente chega na entrada, já temos a presença das mulheres recepcionando na parte da segurança e na triagem dos visitantes fiscalizando a entrada. Aqui na Companhia também o trabalho delas é fundamental porque temos mulheres cuidando da parte operacional e administrativa”, expressou o Chefe do Gabinete Militar da Alepi, Coronel Hudson Lima.

Papel que se estende além das portas de entrada da Alepi e chega até o principal espaço da Casa. Duas mulheres são responsáveis por liderar a segurança do Plenário durante sessões plenárias e sessões solenes. A tenente Das Dores cumpre o papel no Corpo de Bombeiros e a Major Antônia Rocha pela Polícia Militar.

Ainda na entrada da Alepi, a ausência das mulheres foi bastante sentida no Protocolo. O setor é composto majoritariamente por funcionárias que se responsabilizam por fazer circular todos os processos que tramitam no Poder Legislativo piauiense. O servidor Wilson Veras sentiu falta delas nesta sexta-feira: “As mulheres, além de embelezarem o local, são altamente profissionais. Você vê em um dia como hoje que a Assembleia está vazia porque as mulheres é que fazem o trabalho da Assembleia pulsar”.

A ausência foi perceptível em gabinetes, secretarias de comissões, setor de recursos humanos, Procuradoria e em todas as áreas em que mulheres desempenham o seu trabalho na Alepi. Assessor financeiro da Casa, Reginaldo Júnior sentiu a falta da atuação delas: “As mulheres da Assembleia trabalham muito. São muito respeitadas por todos. Aqui no meu setor tem várias mulheres que trabalham demais e são admiradas por todos os demais trabalhadores do setor. Aqui temos mães que podem aproveitar esse dia para estarem com seus filhos e temos até avó”.

O presidente Franzé Silva brincou com a situação e disse que os homens precisaram se virar nos 30, mas destacou que o ponto facultativo é uma ação que visa estimular a igualdade de gênero e reconhecer o papel das mulheres na sociedade. “Um dia feliz e abençoado para as mulheres em reconhecimento pela luta em defesa de seus direitos. Que as mulheres possam ser cada vez mais valorizadas”, desejou o parlamentar.

Fonte: al.pi.leg.br

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário