Mulher que teria inspirado personagem Martha de ‘Bebê Rena’ processa Netflix e pede US$ 170 milhões

Uma mulher britânica que alega ser a inspiração para a personagem perseguidora de “Bebê Rena“, série de sucesso da Netflix, iniciou um processo contra o serviço de streaming nessa quinta-feira (6), exigindo uma indenização de US$ 170 milhões, cerca de R$ 894 milhões. Fiona Harvey se identificou como a “Martha” da vida real, a mulher delirante, violenta e abusiva no centro do fenômeno global criado e protagonizado por Richard Gadd, que em seu episódio inicial afirma ser “uma história real”. Essa declaração “é a maior mentira na história da televisão”, diz a ação judicial apresentada na Califórnia, nos Estados Unidos. “É uma mentira contada pela Netflix e pelo criador da série, Richard Gadd, por ganância e desejo de fama; uma mentira elaborada para atrair mais espectadores, conseguir mais atenção, para fazer mais dinheiro, e para violentamente destruir a vida da demandante, Fiona Harvey”, acrescenta o texto. “Nós pretendemos defender esta questão de maneira vigorosa e defender o direito de Richard Gadd de contar a sua história”, afirmou um porta-voz da Netflix em um comunicado. A série de sete episódios estreou em abril de 2024 e rapidamente conquistou um enorme público.

*Com informações da AFP

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário