Marcelo Castro defende produção de energia renovável no Piauí

Durante reunião em Brasília com governador Wellington Dias e presidente da Chesf, senador ressalta que o estado tem “o melhor vento do Brasil”

O Piauí será um dos grandes produtores de energia limpa nos próximos dez anos. Esse foi o prognóstico apontado pelo senador Marcelo Castro (MDB-PI), após reunião, nesta quarta-feira (03), em Brasília, com o presidente da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), Fábio Lopes Alves, e o governador do Piauí, Wellington Dias.

“O nosso século, o século 21, é o da energia limpa e renovável e nisso temos grande vantagem”, afirmou o parlamentar. “Dos cinco maiores estados produtores de energia eólica, quatro estão no Nordeste e o Piauí ocupa esse quarto lugar”, explicou ainda.

Um dos motivos para essa posição de destaque é a regularidade e constância do vento na região piauiense. No estado, também passam muitas redes de energia elétrica. “Nos próximos dez anos, o Brasil precisará crescer 50 gigawatts de energia. Desses 50, 40 serão de energia renovável, principalmente energia solar e eólica. E o Piauí está inserido nesse contexto”, disse.

Para o governador do Piauí, a agenda desta quarta reconhece a importância que o estado tem na geração de energia limpa. “O Piauí tem potencial nessa área eólica, solar e de gás”, comentou. “E isso também representa geração de emprego e de renda”, completou Dias.

O presidente da Chesf salientou que o Piauí tem sido celeiro de projetos de geração de energia, com parques solares e eólicos, que trazem desenvolvimento para a região.

“Do montante previsto para os próximos dez anos da matriz energética brasileira, quase 80% que ficará no Nordeste será desenvolvida com energia solar ou eólica”, contou o presidente da Chesf. “Teremos que partir para energias alternativas, o que é excelente para essa área. A quantidade de sol na região é uma benção”, concluiu.

Fonte: ASCOM

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário