Governo do Piauí vai apoiar campanhas sociais da Igreja Católica

A garantia foi dada pelo governador Rafael Fonteles, nesta sexta-feira (15), quando esteve na Residência Episcopal, em Teresina.

O Governo do Estado vai apoiar duas campanhas sociais da Igreja Católica no Piauí, uma seria mediar conflitos sociais com a chegada de grandes empresas no estado e outra atuar para o combate à insegurança alimentar. A garantia foi dada pelo governador Rafael Fonteles, nesta sexta-feira (15), quando esteve na Residência Episcopal, em Teresina, reunido com o arcebispo da capital, Dom Juarez Sousa, e outros bispos do Piauí.

A primeira campanha da igreja é definir protocolos de mediação de conflitos entre as comunidades e os grandes projetos de empresas ao se instalarem no Piauí. Esse protocolo vai constar regras tanto para a empresa como para o Estado, fazendo o levantamento social dos possíveis impactos sociais, para evitar que a empresa faça essa mediação sem a participação do estado e da igreja.

A outra campanha é a Tempo de Cuidar e Tempo de Agir, que terá arrecadação e distribuição de alimentos e promoção, defesa e garantia dos direitos.

Governador participa de reunião com bispos católicos do Piauí (Fotos: Jorge Henrique Bastos)

“Podemos dar as mãos, Governo e Igreja Católica, na tentativa de amenizar o sofrimento do povo, especialmente, na questão da segurança alimentar e da segurança fundiária das comunidades tradicionais. É um tema importante da mediação de conflitos para garantir que os mais vulneráveis tenham os seus direitos preservados”, afirmou Rafael Fonteles.

O arcebispo Dom Juarez destacou que a instalação de empresas é importante para trazer desenvolvimento, mas isso precisa ser feito levando em conta o impacto na vida das comunidades já instaladas antes de chegada das companhias. “É preciso haver um protocolo social com relação aos grandes projetos, que traga um desenvolvimento humano e integral, que leve em conta a vida das pessoas que estão na terra, as comunidades originárias, de forma que elas sejam beneficiadas com todos os projetos”, afirmou o religioso.

Sobre o combate à fome, Dom Juarez lembrou que ela se agravou com a pandemia, que escancarou algumas fragilidades do ponto de vista de desigualdade social e que precisam continuar sendo sanadas a partir de agora. “Então, é tempo de cuidar e é tempo de agir. Esta é a campanha que começa agora no mês de outubro e vai prosseguir para que a gente possa cada vez mais continuar firmes na fé, na esperança e na defesa da promoção da vida, sobretudo combatendo o problema da insegurança alimentar”, disse o arcebispo.

Rafael recebe o núncio Dom Giambatista

Depois da reunião com os bispos, o governador Rafael Fonteles esteve no Aeroporto de Teresina para recepcionar o núncio apostólico Dom Giambattista Diquattro. O religioso veio ao Piauí para colocar em Dom Juarez Sousa o pálio, vestimenta litúrgica concedida pelo Papa Francisco ao arcebispo de Teresina quando ele esteve em Roma, no fim de junho. Na ocasião, Rafael também esteve presente.

“Tive o privilégio do poder acompanhar Dom Juarez em Roma, no momento em que ele recebeu das mãos do santo Papa o Pálio Episcopal. É um momento de uma simbologia muito forte para a comunidade católica do Piauí e do Brasil”, afirmou o governador.

A entrega do pálio a Dom Juarez será às 19h, na Catedral de Nossa Senhora das Dores, padroeira de Teresina.

Fonte: pi.gov.br

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário