É preciso mobilizar a sociedade para que todas as pessoas necessitadas recebam os R$600,00, diz vice-governadora

A vice – governadora do Piauí, Regina Sousa, está no grupo de risco para a COVID -19, por ter mais de sessenta anos, pressão oscilante, imunidade baixa e doenças respiratórias, por isso tem que se manter no isolamento social. Porém nada disso impede que ela continue trabalhando e participando das reuniões com o governador Wellington Dias,  por meio da internet. Ela também está liderando um grupo de trabalho criado, por sugestão do governador, para se dedicar à população mais carente.

“Esse grupo foi formado para se preocupar aqueles que chamo “os invisíveis”, principalmente, na destinação de benefícios, cestas básicas, porque a gente também tem o pessoal das enchentes na região de Esperantina, que a Defesa Civil cuidou muito bem. Então, fazer as coisas chegarem a quem mais precisa”.

O governo reformou uma escola no bairro Macaúba, na zona sul de Teresina, para receber os moradores de rua, a ideia é que eles fiquem na escola até passar a crise do coronavírus. Outra medida adotada pelo governo é a distribuição da merenda escolar  e de vales com crédito de R$100,00  do dinheiro da merenda, que já está na conta do PNAE, Programa Nacional de Alimentação Escolar, para os pais e pessoas responsáveis por alunos matriculados na Rede Pública Estadual de Ensino.

É função, também, do grupo orientar as pessoas quanto ao cadastro para receber os R$600,00 de ajuda do governo federal. Segundo a vice – governadora, Regina Sousa, o governo do estado vai colocar servidores para orientar a população de como ter acesso ao benefício do governo federal.

“Porque esse benefício é para quem mais precisa, mas, aqueles que mais precisam, precisam ser ajudados para ter acesso,  porque não é só dizer tem um aplicativo. Quantas pessoas não sabem o que é um aplicativo e não tem nem um celular daqueles que a gente chama de “pebinha”, imagina um celular que possa baixar um aplicativo? Então, se não tiver ninguém ajudando essa população, eles vão continuar invisíveis”, afirma Regina Sousa.

O grupo está mobilizando setores da sociedade para ensinar aos carentes a ter acesso aos benefícios do governo federal.

“Já falei com os bispos tanto da Igreja Católica quanto da Igreja Evangélica, já falei com Dom Jacinto, para fazer, através das paróquias, com que as pessoas sejam orientadas, sejam atendidas, porque vai ter muita gente que sabe que tem direito, mas que não sabe como chegar. A gente vai disponibilizar servidores do estado para tirarem dúvidas por telefone, o mote é “Olhe ao Redor”, perto de você, junto de você, na sua casa, na sua vizinhança tem alguém que está enquadrado, que pode receber esse benefício e não vai receber se não tiver ninguém que ajude, é preciso mobilizar a sociedade para que todas as pessoas necessitadas recebam a ajuda dos seiscentos reais”, finaliza a vice – governadora Regina Sousa.

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário