Frequência de alunos em aulas transmitidas pela TV chega a 85% e prefeitura planeja retorno das aulas presenciais

Cerca de 85% dos alunos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino de Teresina estão assistindo as aulas transmitidas pela televisão e cumprem as atividades pedagógicas. Os dados são da Secretaria Municipal da Educação (SEMEC), que contabiliza mais de 55 mil alunos, dos 65 mil matriculados, acessando os canais de TV todos os dias.

“Pelo nosso monitoramento, conseguimos alcançar um excelente resultado. Temos muitos desafios, muitas particularidades em cada família, mas fomos desenvolvendo estratégias que ampliaram esse acesso e vão minimizar os prejuízos educacionais causados pela pandemia”, avaliou a secretária executiva de Ensino, Irene Lustosa.

A transmissão do conteúdo acontece por diferentes ferramentas. Muitos alunos estão recebendo as tarefas impressas ou por canais virtuais como o WhatsApp e aplicativos de videochamada, além da plataforma virtual “Em casa eu aprendo”. O formato preferido do Heber Carlos, 13 anos, que faz o 8º ano na Escola Municipal Jornalista João Emílio Falcão, é a transmissão pela TV. São cinco canais locais exibindo diariamente as aulas estruturantes. Cada turma tem seu horário para assistir e anotar as explicações dos professores, depois a escola pede um retorno do que foi aprendido. Todo o conteúdo também fica disponível na plataforma online hospedada no site da SEMEC.

Heber sempre acorda cedo e cumpre as obrigações de casa a tempo de não atrasar para a aula, no período da tarde. Sua família continua respeitando as medidas de isolamento social e ele assiste as aulas no quarto, com o computador e a televisão. Essa é a nova rotina dos milhares de estudantes que tiveram que se adaptar ao regime de atividades não presenciais.

“Tenho horário certo para todas as atividades. Hora marcada com o professor pela internet, envio dos exercícios e, o meu momento preferido, aula na TV. É mais prático, fácil de acessar e dinâmico. Basta ter concentração e você aprende fácil”, disse o estudante.

Para a diretora da Escola Municipal Thereza Noronha, Simone Barbosa, a transmissão pela TV foi a melhor alternativa para seus alunos. “Tem maior alcance e oportuniza o aprendizado daqueles que não possuem nem computador e nem celular. Pelo que escuto dos pais, foi o melhor caminho. Vamos encontrando formas de dar certo, logo estaremos juntos de novo”, comentou a gestora.

Prefeitura faz planejamento para retorno das aulas presenciais nas escolas

Mesmo sem data ainda definida, o retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino de Teresina começou a ser planejado. A Secretaria Municipal da Educação (SEMEC) criou um comitê com gerentes de todos os setores, além de representantes da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e do Conselho Municipal de Educação para elaborar um plano de ação incluindo uma série de protocolos de segurança, com reorganização do ambiente escolar, planejamento das aulas, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e até mudança na rotina de transporte e merenda.

“O comitê que discute o retorno das aulas está debruçado em estudos e pesquisas sobre estratégias que estão funcionando em outros locais. Estamos buscando referências sobre o que tem dado certo nos países que já retomaram as atividades educacionais, mas dentro da nossa realidade. Estudamos cada aspecto da rotina escolar e faremos modificações onde for necessário. Será um processo gradual e responsável”, explicou Kátia Dantas, secretária municipal de Educação. “Nossa prioridade é garantir a segurança de toda a comunidade escolar”, acrescentou.

Mesmo sem data para o retorno, a SEMEC pretende concluir o plano de ação nas próximas semanas. A ideia é já começar o diálogo com os diretores das escolas, realizar as adequações necessárias e planejar a nova rotina com os pais. As aulas estão suspensas desde março, quando foram registrados os primeiros casos de COVID-19 em Teresina. Alunos e professores tiveram suas férias antecipadas e, em junho, a Semec retomou as aulas com o regime de atividades pedagógicas não presenciais.

Fonte: SEMCOM

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário