Ex-empresário do Coldplay pede US$ 59 milhões em processo contra a banda por suposto calote

O ex-empresário do Coldplay está processando a banda em mais de 10 milhões de euros, valor equivalente a R$ 59 milhões. Dave Holmes rompeu negócios com o grupo britânico em 2022 e recorreu à Justiça do Reino Unido para receber valor correspondente à supostas comissões não pagas. Segundo documentos apresentados para as autoridades, o Coldplay teria firmado um acordo com Holmes em que o administrador receberia uma porcentagem para álbuns lançados da banda. Holmes alega ter direito a cachê de valor recebido previamente para o 10º, 11º e 12º álbum dos ingleses. De acordo com a revista norte-americana Variety, a quantia antecipada adquirida pelo grupo de Chris Martin é de mais de 80 milhões de euros. Dave ainda pontuou que um de seus motivos para o desentendimento com a equipe foi a tentativa de rebaixá-lo do cargo de empresário responsável por movimentações em estúdio e negociações de álbuns para chefe de turnê. Holmes quer que a Justiça local crie uma documentação que garanta o seu acesso aos cachês de discos da banda. No entanto, representantes do Coldplay alegam que o contrato apresentado nas acusações expiraram no último ano e, desde então, os músicos decidiram não seguir mais ao lado do empresário.

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário