Em publicação nacional, Piauí é reconhecido como potência mundial da energia verde

O Jornal Correio Brasiliense destaca o ousado plano de tornar o estado uma referência mundial na produção de hidrogênio verde

O Piauí foi reconhecido como uma “Potência mundial em energia verde” em página destacada do Correio Braziliense, um dos mais conceituados jornais do Brasil. O impresso trouxe na edição de segunda-feira (10) uma entrevista com o governador Rafael Fonteles, onde destaca o ousado plano de tornar o estado uma referência mundial na produção de hidrogênio verde.

Um dos diferenciais para impulsionar o plano são as condições naturais. Fonteles destaca também a forte atuação da Agência de Atração de Investimentos Estratégicos (Investe Piauí) no acompanhamento dos investidores que chegam ao estado.

03311248-b224-4475-aec9-641d3d71b174.jpeg

“Acreditamos que seremos o maior hub (espaço) de produção de hidrogênio verde do planeta. Temos outros atrativos além da condição de sol e vento abundantes. Temos água abundante e uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE) em funcionamento. São só duas em operação no Brasil”, ressaltou o chefe do Executivo piauiense.

A expectativa do governador é que a construção dos dois projetos de hidrogênio verde previstos para o litoral piauiense iniciem em 2025. Rafael ressaltou que a transição energética é uma bandeira de Estado e tem total apoio do presidente Lula. Destacou também o fato do Piauí ter 100% da matriz elétrica limpa, como forma de atrair a industrialização nas condições que o mundo espera.

WhatsApp Image 2023-12-15 at 20.24.50.jpeg

“Temos muita convicção que vai se tornar uma realidade muito em breve gerando muitos empregos, ampliando a contribuição do Piauí e do Brasil na transição energética com o hidrogênio verde”, complementou o gestor.

Atração de empresas

O Correio Braziliense também destacou a avaliação de Rafael sobre as estratégias para atração de investimentos com o fim dos incentivos da guerra fiscal. Para o governador, os estados terão de se reinventar, oferecendo outros diferenciais para as empresas.

“Vamos ter que aprender a fazer a atração com a qualificação da mão de obra, com um ambiente de negócios mais favorável, com o Fundo de Desenvolvimento Regional inclusive, subvencionado com infraestrutura ou mesmo com participação em alguns setores”, considerou Rafael Fonteles.

Metas

Fonteles comentou ainda as metas a serem atingidas em sua gestão até 2026. Os resultados almejados envolvem o crescimento da renda média per capita, geração de empregos formais, crescimento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e redução dos indicadores de violência.

Rafael deseja ainda que o Piauí se torne referência na agroindústria, na transição energética e como a sociedade mais digital do país.

“Quero, no final da gestão, ter o Piauí em um patamar de renda média per capita muito mais elevado do que o que tem e chegar na melhor educação do Brasil”, pontuou o gestor.

Confira a matéria clicando aqui.

 

Fonte:  pi.gov.br

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário