Ele acredita de verdade no amor, diz Juan Paiva sobre o sofrido João Pedro de ‘Renascer’

‘Me sinto abraçado’, diz Juan Paiva, sobre a repercussão de seu personagem em ‘Renascer’ e outros recentes sucessos na TV e no cinema – Fabio Rocha/Globo

Ator, com dois prêmios APCA na estante de casa, é casado há dez anos e foi pai aos 16

RIO DE JANEIRO Havia um casal que dançava animadamente na pista de dança dentro de um dos camarotes da Sapucaí, no Rio, neste último Carnaval. O rapaz não parava de sorrir enquanto sambava, e a mulher que o acompanhava ia no mesmo embalo.

Juntinhos o tempo todo, se abraçavam, se beijavam, e ela não parecia nem um pouco contrariada com os muitos pedidos de selfies ao lado dele. Quem eram eles? Juan Paiva, 25, o intérprete de João Pedro, em Renascer, e sua esposa, Luana Souza. Os dois estão juntos há 10 anos anos e têm uma filha, Analice, 9.

“Não costumo expor a minha vida pessoal, mas com certeza é um lado bonito da minha história. Tive uma filha com 16 anos e vivemos nós três juntos. Tudo ótimo, tudo em paz”, conta ao F5. Se Juan tem na família a sua base, na ficção a coisa muda de figura.

Algumas cenas em que foi desprezado partiram o coração dos espectadores. Juan sabe disso, e defende seu personagem. “João Pedro é um homem forte, simples e trabalhador. É um cara que se apaixona, que ama, que acredita de verdade no amor, por mais que tenha suas frustrações e quedas”.

Sofridinho (e batalhador) que só ele, João Pedro no momento passa por uma decepção amorosa (perdeu Mariana para o pai), mas daqui a pouco se apaixonará de novo, agora com Sandra (Giullia Buscacio). “Estou ansioso”, brinca o ator, que conta não ter visto a novela original (ele nasceu em 1998 e a primeira versão, de Benedito Ruy Barbosa, foi ao ar em 1993) nem por curiosidade, nas plataformas.

“Preferi não ver para não me apegar. Com todo o respeito ao trabalho de todas as pessoas que fizeram a Renascer de 1993, mas, na minha percepção, é uma novela nova. O tempo é outro”, observa o ator, que recentemente levou para casa, junto com Lucas Penteado, o troféu de “Melhor Ator de Cinema”, concedido pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA).

Os dois interpretaram Claudinho e Buchecha no filme “Nosso Sonho”, que narra a história da dupla de sucesso do funk carioca. Foi a segunda vez que Juan Paiva venceu a premiação. Em 2021, saiu vitorioso na disputa da categoria “Melhor Ator de Televisão”, por seu trabalho em “Um Lugar Ao Sol”.

Sobre a boa repercussão desses trabalhos no audiovisual, ele diz que melhor do que está, não fica. “Sinto um calor diferente, as pessoas vêm até mim para me falar apenas coisas positivas, me sinto abraçado, é bom demais”.

Fonte: folha.uol.com.br

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário