Caminhada da Paz 2021 será virtual com apoio da CENDROGAS

Diante da pandemia e da orientação de distanciamento social, a Fazenda da Paz, conveniada ao Governo do Estado através da Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas do Piauí (CENDROGAS), não poderá ir às ruas levar a mensagem de prevenção e tratamento a dependência química. Mas a Instituição não irá deixar o momento passar em branco e está promovendo a XII Caminhada, sendo a II (Virtual) da Fazenda da Paz, tendo como tema “Na dificuldade! Amar é caminhar junto”.

“Nós da Fazenda da Paz não paramos, seguimos acolhendo, respeitando todas as orientações da portaria do Ministério da Cidadania, e tratando aqueles que já estavam conosco antes da quarentena ser uma realidade. A prevenção e a luta contra a dependência química é um trabalho diário e, já que não podemos estar juntos fisicamente, iremos caminhar virtualmente unidos contra esse mal”, explica a presidente da Fazenda da Paz, Eneida Lustosa.

A Caminhada Virtual irá acontecer nas redes sociais da Fazenda da Paz, onde serão divulgados imagens e vídeos de edições passadas, estimulando quem já participou a também postar esse momento compartilhado com a Instituição. Além de trazer reflexões sobre a problemática da dependência química.
O tema deste ano é muito pertinente ao nosso trabalho e ao momento atual. É um momento que muitos passam por dificuldade e que a solidariedade pode salvar vidas”, ressaltou Eneida Lustosa.

Acompanhe e participe da Caminhada Virtual nas redes sociais da Fazenda da Paz: facebook.com/fazendadapaz.piaui/ e @fazendadapazpi no Instagram.

Criada em 1994, a Fazenda da Paz é uma organização não governamental sem fins econômicos, idealizada pelo Padre Pedro Balzi, em parceria com leigos católicos da Arquidiocese de Teresina e implantada pelo terapeuta Célio Luiz Barbosa. Reconhecida como Utilidade Pública Municipal e Estadual, tem a missão de prevenir, acolher e reinserir dependentes químicos na sociedade brasileira, através da vivência em comunidade terapêutica, promovendo a transformação de vidas e o exercício da cidadania.

Fonte: ASCOM/CENDROGAS

Jornalista e Radialista.

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário