201 anos da Batalha do Jenipapo marcam protagonismo do Piauí na independência do Brasil

Evento histórico, que consolidou a independência brasileira, é comemorado com musical, missa e outorga da Ordem Estadual do Mérito Renascença

O Governo do Estado do Piauí realizou, nesta quarta-feira (13), no Monumento Heróis do Jenipapo, em Campo Maior, a comemoração alusiva ao 201° aniversário da Batalha do Jenipapo. A programação iniciou às 9h, com solenidade cívico-militar e entrega da Ordem Estadual do Mérito Renascença, além de apresentação teatral que reviveu o momento histórico que coloca o Piauí como protagonista no processo de independência do Brasil.

O governador em exercício, Themístocles Filho, explica que divulgar a história da Batalha do Jenipapo é necessário para que as futuras gerações lembrem da importância da data. “A população deve lembrar sempre do que aconteceu aqui há  201 anos atrás. O Piauí participou da independência do Piauí e do Brasil e é necessário que o país conheça melhor o que aconteceu aqui no passado”, ressalta.

WhatsApp Image 2024-03-13 at 12.11.25 (1).jpeg

Um dos homenageados com a medalha do Mérito Renascença foi o general Cristiano Pinto Sampaio, que ficou contente com a condecoração. “Feliz é a nação que conserva a sua história, valoriza os seus antepassados e aprende com eles, pois é este legado que permite um futuro promissor. É uma honra muito grande eu, como comandante da 10ª Região Militar, estar aqui no Piauí, em Campo Maior, recebendo a homenagem do estado pelo trabalho que nós realizamos. Eu tenho uma equipe, tenho várias unidades, soldados, que estão no dia a dia em contato com a sociedade, fazendo esse trabalho. Então, eu represento a todos eles”, disse.

WhatsApp Image 2024-03-13 at 12.11.32 (1).jpeg

O tradicional musical que conta a história da Batalha do Jenipapo, dirigido por Franklin Pires, emocionou os presentes. Essa peça é uma emoção todos os anos. Primeiro porque conta um dos momentos mais importantes, senão o mais importantes da história do Piauí, que é a nossa luta pela independência. E a forma como a gente aborda a batalha é uma maneira muito humana, onde o público se envolve com essa história. O público assiste, torce, chora, ri, canta as músicas, porque é um espetáculo musical, então a gente faz uma combinação de elementos da história, nomes históricos e fatos de ficção, para contar uma história que emociona a todos”, revela.

WhatsApp Image 2024-03-13 at 12.13.36.jpeg

Ao final da solenidade, o governador Themístocles Filho participou da Missa em Ação de Graças na Catedral de Santo Antônio, celebrada em alusão à data histórica do dia 13 de março de 1823.

Sobre a Batalha do Jenipapo

Em 13 de março de 1823, às margens do Rio Jenipapo, sertanejos usaram armas rudimentares e foices para expulsar o domínio português do Piauí. A Batalha do Jenipapo, um dos confrontos mais sangrentos da Guerra da Independência do Brasil.

Embora o grupo de piauienses, maranhenses e cearenses tenha perdido a batalha, em razão do armamento usado pelos europeus ser mais moderno, as tropas tiveram que desviar o destino, fato que consolidou, de fato, a independência brasileira. Tradicionalmente, o Piauí comemora a data histórica com celebrações oficiais.

 

Fonte: pi.gov.br

LEIA TAMBÉM

Deixe um Comentário